19 de fev de 2009

Obesidade infantil

A obesidade infantil
adiciona 30 anos na idade vascular de crianças obesas ou com colesterol elevado.

Crianças de 10 anos de idade, portadoras de obesidade infantil, tem artérias de pessoas de 45 anos de idade e outras anomalias cardíacas que aumentam muito as chances de doença cardíaca.

O Dra. Geetha Raghuveer, do Hospital Infantil de Kansas City, nos EUA, disse que o ditado “você é tão velho quanto suas artérias” deve colocar os pais em alerta.

A obesidade já é o maior problema de saúde pública do mundo, pois o número de pessoas obesas já ultrapassa aquelas que passam fome.

A obesidade infantil é um dos piores sintomas desta nova epidemia.

A contrário do que possa parecer para os pais de crianças “cheinhas”, não são saudáveis, necessariamente. A obesidade infantil não é benigna na criança, no adolescente ou em qualquer outra época da vida.

As descobertas foram feitas através de exames de ultrasom e utilizaram os parâmetros para pessoas com 45 anos, já que ninguém sabe quão espessas devem ser as artérias de crianças, pois elas não fazem exames regulares para doenças cardíacas.

Para o estudo foram examinadas 70 crianças com idades entre 10 e 16 anos. Muitas eram obesas e quase todas tinham níveis altos de colesterol. O ultrasom mediu a espessura de uma artéria no pescoço que fornece uma boa indicação da idade física de humanos.

Um outro estudo australiano, com quase mil crianças, conectou a obesidade infantil ao aumento do átrio esquerdo do coração.

Este aumento é um fator comum em doenças cardíacas, derrame e problemas de ritmo cardíaco.
Mais um estudo feito na Universidade Nacional Australiana, em Camberra, descobriu que o coração de crianças obesas e em sobrepeso não tem a capacidade de relaxar entre as batidas.

A obesidade infantil também mostrou que crianças com apenas 10 anos tem as artérias rígidas como são nas pessoas com 30 ou 40 anos, um sinal de possíveis depósitos de placas de gordura que estão começando a se formar.

Cérebro de alguém com Alzheimer - Direito

Cérebro de alguém com Alzheimer - Direito

MEUS BLOGs